Saúde bucal como um dos métodos de prevenção

Saúde bucal como um dos métodos de prevenção

23 de julho de 2020 Off Por Luana Zanandrea



  • Dia 28 de julho é considerado o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais

    Julho é conhecido como Mês Amarelo, dedicado a conscientizar a população sobre as hepatites virais. Segundo o boletim epidemiológico de hepatites em 2019, entre 1999 e 2018 foram notificados, através do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), cerca de 632.814 casos confirmados no País. Uma doença silenciosa que, se não for diagnosticada e tratada corretamente, pode levar a morte.

    O Ministério da Saúde caracteriza a hepatite como uma infecção no fígado. Suas causas estão ligadas a fatores como vírus, alimentos contaminados, sexo desprotegido, entre outros. Está dividida em categorias A, B, C, D e E. Entre elas, o tipo C da doença é a que mais prevalece entre a população e também é a mais letal, com 26.167 casos notificados em 2018, segundo boletim epidemiológico de hepatites em 2019.

    “No que diz respeito a Odontologia, também existe o risco de transmissão por meio de instrumentos contaminados. Já o vírus da Hepatite B (VHB ou HBV), vem sendo considerado o de maior risco para a saúde bucal. O sangue é a fonte principal da infecção ocupacional, no entanto, a presença do VHB na saliva e no fluido gengival não deve ser desprezada”, explica o cirurgião-dentista Silvio Gallon.

    Como se trata de uma doença que não evidencia sintomas, as hepatites virais são responsáveis por pelo menos 1,7 milhão de mortes mundialmente, conforme levantamento de dados da Organização Mundial da Saúde.

    Métodos de prevenção

    Tratar no início do estágio é a melhor opção para evitar a evolução da doença. O diagnóstico pode ser feito por testes rápidos ou exames em laboratório. Além da vacina, que é o método recomendado pelo Ministério da Saúde, hábitos diários tornam-se grandes aliados para a prevenção da enfermidade. Entre eles, a higienização correta da boca.

    “A porta de entrada para infecções é o trato respiratório superior, boca (dentes, gengivas, periodonto, língua), faringe (garganta) e pulmões. Sendo assim, manter hábitos como higienizar o dorso da língua, utilizar de forma correta o fio dental, escovar com escova de cerdas macias e usar enxaguantes bucais são algumas das formas de evitar proliferação da doença”, orienta Dr. Gallon.