Médicos oferecem atendimento emergencial gratuito em Chapecó

Médicos oferecem atendimento emergencial gratuito em Chapecó

17 de fevereiro de 2021 Off Por Editor



  • Grupo de profissionais se voluntaria para repassar orientações por telemedicina para quem tem suspeita ou sintomas iniciais da doença

    Um grupo de 26 médicos chapecoenses iniciou nesta quarta-feira (17/02) atendimento gratuito por telemedicina (não-presencial) para pacientes com suspeita ou sintomas iniciais de covid-19 na maior cidade do oeste. As consultas são por telefone ou WhatsApp, mediante preenchimento de formulário, e se estendem apenas para pacientes com sintomas respiratórios leves e compatíveis com a doença pandêmica.

    De acordo com o Dr. Ivan Zardo, um dos profissionais voluntários, a iniciativa busca oferecer atendimento à distância para agilizar a triagem dos casos e orientar pacientes em relação à diagnóstico e tratamento, fundamentais para se obter os melhores resultados na luta contra a covid-19 e evitar o agravamento da doença. O profissional ressalta que o uso da telemedicina está autorizado no Brasil enquanto durar a crise ocasionada pelo coronavírus (SARS-CoV-2) – Lei nº 13.989, de 15 de abril de 2020 – em virtude do esgotamento da capacidade de atendimento presencial.

    “Esse atendimento voluntário está em funcionamento em Manaus e desde o meio-dia desta quarta-feira se estende para Chapecó, município com o sistema de saúde em colapso. Deixamos claro a quem quiser utilizar este serviço que existem limitações nesse tipo de atendimento à distância, já que o exame físico do doente é limitado, porém a telemedicina permite agilizar o tratamento e tenta evitar mais internações e óbitos”, explica o médico ao reforçar que não se trata de cura.

    “Não significa cura, mas um tratamento com todas suas limitações. As consultas permitem identificar os pacientes clinicamente e agir no tempo certo para tentar evitar a multiplicação do vírus em várias escalas e reduzir as chances de internações nas UTIs. Sabemos que a taxa de mortalidade das pessoas que precisam de ventilação mecânica artificial é alta”.

    O médico informa que pacientes que já estão com falta de ar, dificuldade para respirar ou saturação de oxigênio baixa (menos de 94%) devem procurar imediatamente atendimento presencial na rede pública ou privada (pronto-atendimentos e hospitais).

    “Este não é um serviço de emergência. O objetivo é aliviar o sistema de atendimento presencial de pronto-atendimentos, ambulatórios de campanha e hospitais para que possam focar nos pacientes graves”, observa.

    ATENDIMENTO

    Para entrar na fila de atendimento via telemedicina, o paciente precisa responder a um questionário no link (https://forms.gle/yC6NgimoQd6RPxEC6) e clicar em “Enviar” no final. Assim que possível, um dos médicos voluntários terá acesso aos dados e fará o registro em prontuário para consulta. Os profissionais poderão prescrever medicamentos via WhatsApp.

    As consultas iniciaram às 13h30 desta quarta-feira e os formulários de inscrição fecham diariamente às 20h e reabrem às 8h, horário de atendimento do serviço.