Atenção à saúde mental em Chapecó

Atenção à saúde mental em Chapecó

18 de maio de 2016 Off Por Chapecó



  • O Movimento da Luta Antimanicomial (18 de Maio: Dia Nacional da Luta Antimanicomial) se caracteriza pela luta pelos direitos das pessoas com sofrimento mental. Dentro desta luta está o combate à idéia de que se deve isolar a pessoa com sofrimento mental em nome de pretensos tratamentos, idéia baseada apenas nos preconceitos que cercam a doença mental. Este movimento faz lembrar que, como todo cidadão, essas pessoas têm o direito fundamental à liberdade, o direito de viver em sociedade, além do direto a receber cuidado e tratamento sem que para isto tenham que abrir mão de seu lugar de cidadãos.
    Por esta razão o Movimento tem como meta a substituição progressiva dos hospitais psiquiátricos tradicionais por serviços abertos de tratamento e formas de atenção dignas e diversificadas de modo a atender às diferentes formas e momentos em que o sofrimento mental surge e se manifesta. Esta substituição implica na implantação de uma ampla rede de atenção em saúde mental que deve ser aberta e competente para oferecer atendimento aos problemas de saúde mental da população de todas as faixas etárias e apoio às famílias, promovendo autonomia, descronificação e desinstitucionalização. Além dos serviços de saúde, esta rede de atenção deve se articular a serviços das áreas de ação social, cidadania, cultura, educação, trabalho e renda, etc., além de incluir as ações e recursos diversos da sociedade.
    Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), nas suas diferentes modalidades são pontos de atenção estratégicos da Rede de Atenção Psicossocial, e são serviços de saúde de caráter aberto e comunitário constituídos por equipe multiprofissional que atua sob a ótica interdisciplinar, e são substitutivos do modelo asilar.
    A atenção em saúde mental no município de Chapecó está organizada a partir de quatro serviços: Centro de Atenção Psicossocial para Adultos (CAPS II), Centro de Atenção Psicossocial Infantil (CAPSi) , Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD), e Unidade de Acolhimento.
    Estes serviços tem como atribuições organizar a Rede de Saúde Mental, dar suporte e supervisionar a atenção à saúde mental na Rede Básica/Estratégia Saúde da Família e regular a porta de entrada da rede de assistência em saúde mental.
    Cada CAPS atende um perfil de clientela:
    O CAPS II atende adultos maiores de 18 anos com Trantornos Mentais severos e persistentes, e está localizado na Rua Guarulhos 352 E, Bairro Passo dos Fortes.
    O CAPS AD atende adultos maiores de 18 anos que fazem uso abusivo e/ou dependentes de álcool e outrs drogas. Localiza-se na Rua Porto Alegre, 815 E, Fone: 2049-9065.
    O CAPSi II atende crianças e adolescentes até os 18 anos com transtornos mentais severnos e persistentes, incluindo a dependência química.
    Está localizado na Rua Indio Condá, 1171 E, Bairro Santa Maria, Fone: 2049-9067.
    A Unidade de Acolhimento é um serviço de caráter residencial transitório para adultos maiores de 18 anos com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, podendo permanecer neste serviço por até 6 meses, conforme plano terapêutico elaborado pelo CAPS AD de referência.
    A principal porta de entrada é a atenção básica, porém os CAPS recebem encaminhamentos de diversos segmentos: Conselho Tutelar, Ministério Público, Secretaria de Assistência Social, Secretaria da Educação, e porta aberta, onde o paciente ou familiar solicita o atendimento.
    Todas as ações em saúde mental desenvolvidas seguem os princípios da Reforma Psiquiátrica Brasileira de acordo com as diretrizes do Sistema Único de Saúde, na perspectiva de desconstrução da lógica manicomial.

    Prefeitura de Chapecó