Prefeitura alerta para importância da prevenção no Dia Nacional de combate a Tuberculose

Prefeitura alerta para importância da prevenção no Dia Nacional de combate a Tuberculose

17 de novembro de 2015 Off Por Chapecó



  • Nesta terça-feira, 17 de novembro, é celebrado o Dia Nacional de combate a Tuberculose. Trata-se de uma doença causada por bactéria, que pode levar o paciente a morte, caso não seja tratada corretamente. Ataca principalmente os pulmões, mas também pode ocorrer em outras partes de corpo.
    De acordo com a enfermeira e coordenadora do setor de tuberculose no município de Chapecó, Maria Luiza Trizotto Stormovski, o tratamento da doença dura no mínimo seis meses, e deve ser realizado sem interrupções. “A tuberculose é uma doença antiga e que ainda preocupa porque muitas pessoas acreditam que não existe, mas que está presente. É uma doença que passa de uma pessoa a outra através das vias aéreas, tosse, espirro e fala”, destaca.
    A melhor forma de prevenção da doença é realizar o diagnóstico e iniciar o tratamento o mais rápido possível. Para crianças com até um ano de vida é obrigatória a vacina BCG, que protege as crianças apenas contra as formas mais graves da doença. Aos adultos esta vacina não protege. “É uma doença que tem cura e precisa ser tratada, mas a pessoa que não receber o acompanhamento correto ou desistir do tratamento pode vir ao óbito”, explica a enfermeira.
    Em Chapecó, de 2007 até o final de 2013, o município registrou 193 novos casos da doença. Destes, 23 em 2012; 36 em 2013 e 26 casos novos em 2015. Todos os pacientes receberam atendimento. “Apesar dos números, o município possui uma equipe que trabalha com determinação no combate a tuberculose e isso apresenta resultados positivos”, comenta a enfermeira.
    Sintomas
    O principal sintoma da tuberculose é a tosse por mais de três semanas, que pode estar acompanhada de falta de apetite, cansaço, dor no peito, perda de peso, febre no final do dia ou suor noturno. Na transmissão, o doente expele as bactérias, que podem ser aspiradas por outras pessoas.
    Números
    De acordo com informações do setor de tuberculose do município de Chapecó, um terço da população mundial está infectada, o que corresponde a aproximadamente 8,8 milhões de pessoas. No planeta, a tuberculose representa 1,1 milhão de mortes por ano.
    No Brasil, são 50 milhões de infectados e uma média anual de aproximadamente 100 mil casos novos e 6 mil óbitos pela enfermidade. Cada paciente pulmonar bacilífero (BK+), se não tratado, pode infectar em média 10 a 15 pessoas por ano. A tuberculose infecta pessoas em todos os países do mundo, tanto ricos como pobres. Contudo, a pobreza, desnutrição, más condições sanitárias e alta densidade populacional são fatores que contribuem para a disseminação da doença.
    Nos últimos anos, o Brasil e o mundo vêm ampliando esforços para o controle da tuberculose, que continua sendo um grande problema de saúde pública, essencialmente em função do aparecimento da Aids, do aumento do processo migratório e da pobreza. Os índices da doença, que diminuíam gradativamente na década de 80, voltaram a crescer nos anos 90, associados também ao risco de aparecimento de bacilos resistentes.

    Prefeitura de Chapecó