Quem fica e quem vai embora da Chapecoense em 2018?

Quem fica e quem vai embora da Chapecoense em 2018?

5 de dezembro de 2017 Off Por Chapecó



  • Foto oficial do elenco do Verdão em 2017 (Sirli Freitas)

    O fim de ano está chegando. E com ele, o mercado da bola agita o futebol brasileiro. Na Chapecoense, a situação não é diferente. O departamento de futebol trabalha para renovar o contrato de que quem participou do elenco em 2017. Ao mesmo tempo, sonda atletas de outros clubes no mercado.

    O Verdão do Oeste já procura um substituto para Reinaldo, que irá retornar ao São Paulo. Os laterais Thiago Carleto (Coritiba), Danilo Barcelos (Ponte Preta) e Bruno Pacheco (Atlético-GO) estão sendo analisados. Jogadores como o meia Ruy (América-MG), Erik e Raphael Veiga (ambos do Palmeiras) também interessam.

    Do elenco titular do Verdão, sete atletas devem permanecer em Chapecó para 2018. Confira a relação dos jogadores do atual elenco e a situação de momento.

    Goleiros

    Jandrei – Permanece em 2018. Assinou recentemente contrato até dezembro de 2021. Entretanto, tem sondagens de outros clubes brasileiros, entre eles o Palmeiras.
    Elias – Permanece em 2018. Também assinou contrato com a Chape até dezembro de 2021.
    Artur Moraes – Contrato encerrado. Com apenas 22 jogos oficiais na temporada, o goleiro de 36 anos encerra seu vínculo contratual e deixará a Chapecoense.

    Laterais

    Apodi – Permanece em 2018. Tem contrato com a Chapecoense até dezembro de 2018.
    Reinaldo – Pertence ao São Paulo. Destaque na temporada com 65 jogos e nove gols, o lateral-esquerdo deverá retornar ao time paulista em 2018.
    João Pedro – Pertence ao Palmeiras. O técnico Roger Machado pretende contar com o atleta para 2018. O departamento de futebol ainda sonha com o jogador, mas sua permanência é considerada improvável.
    Diego Renan – Contrato encerrado. Pouco atuou em 2017. Já foi comunicado pelo departamento de futebol que não está nos planos de Gilson Kleina.
    Zeballos – Contrato encerrado. Situação idêntica a de Diego Renan. O uruguaio voltará para o Defensor Sporting, Clube dono de seu passe.
    Roberto – Permanece em 2018. Tem contrato com a Chapecoense até dezembro de 2019.

    Zagueiros

    Fabrício Bruno – Situação indefinida. O zagueiro de 21 anos foi uma das grandes revelações da Chapecoense nesta temporada. Após o jogo contra o Coritiba, afirmou publicamente que gostaria de ficar para o ano que vem. Entretanto, tudo depende de uma negociação com o Cruzeiro, dono de seus direitos econômicos. O Verdão já enviou um documento oficial, solicitando o desejo de contar com o atleta para a próxima temporada.
    Grolli – Situação indefinida. Tem contrato com o Cruzeiro metade do ano que vem. Em conversa com a reportagem da Rádio Oeste Capital, disse que seu desejo é permanecer na Chape em 2018. Porém, precisa resolver sua situação com o Clube mineiro e posteriormente, acertar salário com o Verdão.
    Douglas Bacelar – Fica em 2018. Tem contrato com a Chapecoense por empréstimo até maio do ano que vem, junto ao São Paulo.
    Luiz Otávio – Fica em 2018. Foi comprado pelo Verdão no primeiro semestre, por aproximadamente R$ 1 milhão e 500 mil. Contrato vai até dezembro de 2021.
    Neto – Fica em 2018. Deverá assinar contrato em breve até dezembro de 2020.

    Volantes

    Canteros – Fica em 2018. Tem contrato por empréstimo junto ao Flamengo até maio. Departamento de futebol da Chapecoense tenta estender vínculo até dezembro de 2018. Alto salário pode prejudicar a negociação.
    Moisés Ribeiro – Fica em 2018. Acertou sua permanência nesta semana. Falta apenas a assinatura de contrato.
    Amaral – Fica em 2018. Tem contrato com a Chape até dezembro de 2018.
    Elicarlos – Fica em 2018. Tem contrato até dezembro de 2018.
    Luiz Antônio – Não permanece. O carioca tem passe livre para assinar com qualquer Clube de forma gratuita. O alto salário foi um dos principais motivos que pesaram pela não renovação. Luiz Antônio está sendo cotado para assinar com o Bahia.
    Andrei Alba – Prata da casa, o volante de 22 anos saíra de graça para o Gil Vicente, da segunda divisão portuguesa.
    Lucas Marques – Situação indefinida. O ex-jogador das categorias de base do Inter tem 30% do passe vinculado ao Verdão e 70% a investidores. Seu desejo pessoal é de permanência. Entretanto, isso depende de um acerto entre a Chapecoense e seus agentes.
    Lucas Mineiro – Fica em 2018. Prata da casa, o volante participou de 22 jogos na temporada e permanece para o ano que vem.
    Moisés Gaúcho – Contrato encerrado. Com poucas oportunidades, o volante retorna ao Grêmio.

    Meias

    Nadson – Permanece em 2018. Tem contrato até dezembro do próximo ano.
    Seijas – Contrato encerrado. Uma das principais decepções da temporada, o venezuelano retorna ao Internacional.
    Fernando Guerrero – Permanece em 2018. Tem contrato por empréstimo até junho do ano que vem.
    Nenén – Deve ficar na Chapecoense em 2018. Mesmo com poucas oportunidades, é um dos líderes do vestiario do Verdão. Departamento de futebol deve encaminhar nesta semana a renovação com o meia.
    Alan Ruschel – Fica em 2018. Deve ter o contrato com o Internacional rescindido para assinar com a Chapecoense até 2020.
    Osman – Deverá ficar em 2018. Tem contrato por empréstimo junto ao Luverdense até dezembro deste ano.
    Dodô – Contrato encerrado. O meia pouco atuou em 2017. Volta ao Atlético-MG.

    Atacantes

    Wellington Paulista – Situação indefinida. Já afirmou que deseja ficar em Chapecó. Entretanto, o alto salário pode impedir o acerto.
    Túlio de Melo – Situação indefinida. Desejo pessoal é de ficar, inclusive abrindo mão de parte do salário. Porém, o acerto depende também da Chapecoense.
    Artur Caíke – Permanece em 2018. Tem contrato até dezembro de 2021.
    Penilla – Permanece em 2018. O equatoriano tem contrato por empréstimo até junho do ano que vem.
    Júlio César – Permanece em 2018. Tem contrato até dezembro de 2020.
    Rodrigo – Situação indefinida. O atacante pertence ao Cianorte-PR. Tem contrato por empréstimo até o fim deste ano. Para ficar com o jogador, o Verdão teria que pagar a multa rescisória do atleta ou negociar com o time paranaense.

    Fonte: ClicRDC